29/08/2015

Os livros mais vendidos da semana! Publishnews, Amazon, Nielsen e Veja.

Olá, pessoal!

Vamos ficar por dentro dos livros que estão bombando nas listas dos mais vendidos?
Selecionei alguns pontos de renome para colocar aqui para vocês. 
Publishnews, Amazon (e-book), Nielsen e Veja.

PUBLISHNEWS


AMAZON

































NIELSEN





























VEJA




















Você já leu algum desses?

28/08/2015

A minha felicidade clandestina - Coluna Alves

Por Juliana Alves


     E tudo começou com a disseminação da palavra. Não qualquer palavra! Mas a de Clarice, Clarice Lispector!

      Em linhas concisas, era possível perceber o que poderia ser considerada uma das mais belas comparações de amor ao objeto livro que, na visão poética dessa mulher, passou a ser visto como amante.

      Foi uma felicidade ímpar receber aquelas palavras, tão lindamente descritas, na manhã daquele dia. Chegaram para mim como um presente. Um presente capaz de inundar de alegria não somente os olhos que percorriam a sua leitura atentamente, mas o coração, o espírito e a própria alma. Aquelas palavras tinham tanto poder, a ponto de percorrer todo o meu corpo, permitindo em mim, naquele momento, um encantador estado de êxtase.

      Meu Deus! Seria um pecado guardá-las somente para mim. Eu estaria sendo a pessoa mais egoísta desse mundo, se assim o fizesse. Afinal de contas, elas poderiam servir para tantas outras pessoas. Poderiam, também, ser motivo de alegria e felicidade para quem as recebesse naquela mesma manhã. Não hesitei! E com o mesmo entusiasmo que as recebi, as compartilhei.

      O resultado daquilo foi maravilhoso: sorrisos, contentamento, agradecimentos, novas partilhas...

     E que sensação boa saber que a simples ação de compartilhar poesia pode provocar tanta felicidade nas pessoas. Mas o que me encantou, ainda mais, foi perceber o crescimento daquelas pequenas linhas. Com a sua partilha, aquele trecho belíssimo, que no início era somente uma criança, ganhou corpo e me foi devolvido crescido, agora completamente adulto.

      Que momento sublime vê-lo e poder desfrutá-lo daquela forma: grande, robusto, forte. Me senti a própria menina ingênua, sonhadora e fantasiosa criada por Clarice. E não menos sortuda, ao receber o livro que tanto sonhara. Meus olhos brilhavam ao perceber que ele, agora, estava comigo. E não era somente uma parte, pois, finalmente, chegara até os meus braços por inteiro.

     Me entregar de coração foi inevitável para senti-lo delicadamente, e desfrutar de toda a magia que ele pôde me proporcionar naquele primeiro momento em que estivemos juntos. E não importava quantos e quem nos avistasse naquela hora, naquela ocasião... o raciocínio não funcionava... a razão adormecia... e a emoção... essa sim, era o que perpetuava dentro de mim. Talvez, no meu íntimo, temesse não reencontrá-lo, não poder está com ele novamente. Não queria viver a espera da “síndrome do dia seguinte” e ficar na ânsia de um momento que, de repente, poderia não se tornar real.

      Por causa do medo, busquei a coragem. Me deixei conduzir por todo encantamento que ele trazia consigo. A entrega foi verdadeira, por inteiro. Experimentei da pura magia. Não me arrependo. Vivi o momento. Fui feliz!

********************

     Que a magia da leitura continue nos encantando e nos fazendo seres humanos ainda melhores. Uma excelente semana a tod@s!

27/08/2015

#Resenha 47, A Lista, da autora Cecelia Ahern.

Sinopse:
Kitty Logan tem 32 anos e aos poucos está perdendo tudo o que conquistou: sua carreira está arruinada; seu namorado a deixou sem um motivo aparente; seu melhor amigo está decepcionado com ela; e o principal: sua confidente e mentora está gravemente doente.
Antes de morrer, Constance deixa um mistério nas mãos de Kitty que pode ser a chave para sua mudança de vida: uma relação de nomes de pessoas desconhecidas. É com base neles que Kitty deverá escrever a melhor matéria de sua carreira.
Quando começa a ouvir o que aquelas pessoas têm a dizer, Kitty aos poucos descobre as conexões entre suas histórias de vida e compreende por que foi escolhida para dar voz a elas.




Gênero: Drama
Páginas: 384
Editora: Novo Conceito
ISBN-13: 9788581636832 / ISBN-10: 8581636837
Ano: 2015


#RESENHA

Cem nomes...
Uma promessa
Todo mundo tem uma história...

A Lista é o mais novo lançamento da autora irlandesa Cecelia Ahern, também autora dos sucessos P.S. Eu te Amo e Simplesmente Acontece.
O livro conta a história de Kitty Logan uma jornalista que tem sua carreira destruída, após publicar uma matéria, acusando o professor Colin Maguire de abusar sexualmente duas alunas. Porém, Kitty não tinha ideia de que esse seu trabalho seria uma bomba, pois ela acaba sendo processada por calúnia, e expulsa do jornal da televisão onde trabalha, além de afastada da revista Etcetera onde é colunista. Todo o seu prestígio vai de água abaixo recebendo humilhações publicamente.
Constance sua melhor amiga e editora chefe da revista Etcetera está com câncer no estado terminal e mesmo fragilizada tenta ajudar Kitty a superar tudo isso, mesmo ambas sabendo que levará anos até que a imagem manchada dela sai da mídia.
Kitty pensa em desistir de tudo, mas Constante não aceita e diz que ela precisa voltar a escrever suas matérias, pois é algo que os leitores sempre amaram. Constance foi uma das personagens que mais gostei logo no início do livro, ela é aquele tipo de pessoas bem calmas, que sempre pensa positivo, mesmo quando todo o universo está conspirando contra você.
Então, Kitty recebe um desafio deixado por sua amiga: uma lista com cem nomes. Sabendo que precisa fazer um novo artigo para ser publicado na revista em homenagem a sua amiga e mentora. Kitty acha que encontrou a solução para todos os seus problemas, e logo imagina que são pessoas fáceis de encontrar, porém ao se aprofundar e pesquisar os nomes descobre que Constance não deixara nada, absolutamente nada que a levasse até essas cem pessoas, nem mesmo o porquê da lista existir, pois Constance morre antes mesmo de explicar tudo a ela.
Então é ai que a história realmente começa. Bem, durante todo esse começo o livro é bem cansativo, acredito que a autora poderia ter enrolado menos. Mas então continuando... Kitty inicia uma caçada por essas pessoas, pois tem apenas duas semanas para escrever o artigo e entregar ao editor que assumira o lugar de sua querida amiga, porém ele não suporta mais vê-la, na empresa e não ajuda ou facilita a vida de Kitty de forma alguma.
A personagem em si é bem idiota, confesso. Ela é um tipo de mulher que não se valoriza, ela deixa ser tratada e desrespeitada sem dizer nada. É abandonada pelo namorado, fica quase depressiva, e acaba dormindo com o amigo que encontra, sem saber que era apenas uma cilada, pois dias depois encontra uma matéria sobre ela no jornal da cidade. Bem, eu não gostei da personagem, não mesmo, achei que ela poderia ter tido um pouco mais de valorização e alto estima. Porém, o que leva você a gostar da obra são os personagens secundários, que posso confessar, são muito legais!
Cecelia conseguiu construir diálogos muito bem estruturados, pois mesmo quando várias pessoas estão falando, ela consegue contar tudo de forma natural e que flui com facilidade, mesmo o começo do livro sendo bem arrastado do meio em diante tem um salto muito grande. A capa do livro é perfeita! A editora soube criar uma bela imagem. Não encontrei erros durante a leitura, uma ótima revisão.
Eu só gostei do livro porque finalmente, no final, a autora conseguiu dar um pouco de vergonha na cara da personagem, dando alguém que ela merecia e que a tratava como uma mulher e não como um lixo. Bem, antes que você pense que o livro conta a história de cem pessoas, não se preocupe, pois apenas algumas pessoas da lista ganham vida no livro e confesso que alguns deles são simplesmente adoráveis.
Sem nem imaginar, Kitty acaba entrando na vida de pessoas que não são astros do cinema, mas possuem uma história muito mais importante. Pessoas que Constance viu algo que ninguém notou, mas sabia que mereciam ganhar destaque, e Kitty entende que a sua chance de se redimir com seu público e até mesmo com Colin está nessa sua matéria.
Vale a pena ler o livro, mesmo sendo grosso, é uma boa leitura, até por que conhecemos várias coisas com as histórias das pessoas da lista, como também, com reflexões que a própria autora coloca no enredo.
Espero que tenham gostado da resenha e até a próxima!

26/08/2015

FÉTIDA - Coluna Idalan


Por: Monnique Idalan





Cheiro de merda. O esgoto corre em suas veias. Transpira o estrume que vicia todos os poros. Cada dia mais. O lixo compõe seus rastros. Acomodam-se alheios, expansivos, possuidor.  Que graça? Empoeirada de cima abaixo. Suada e suja. Banhada pela lama dos restos, pela podridão que a condena, o descaso. Excretores que amputam a decência. Ratos ou baratas, homens, vilões.

Buracos, bueiros, cimento, invasão. Laje sob laje impedem a corrente. Quem sente? Esmolas, sobras, meninos na rua. O choro não lava, mancha; e salga sobre o cinza da dor. Morte lenta, desamor, sem rosto, desfigurada. A chuva promete, não cumpre. Transborda e apodrece, invade e castiga, desilusão.

Coragem! Coragem e perseverança. Quem tem? Você? Ele ou ela? A cidade não para. Amontoa e encarde. Desordem, mais ordem, fome, quem come? Crimes, novela é televisão. Nas ruas, afluências abafam os gritos dos paredões. E cresce, agiganta, surda, cega e imunda.                                                     


***
Oiiii! Me conta o que achou desse texto! Deixa sua opinião, compartilha com os amigos! Até a próxima quarta. Um abraço!                                       

20/08/2015

Uma nova vida - Coluna Alves

Por Juliana Alves


     O despertador não tocou. O leite derramou. A torrada queimou. E uma dor sem tamanho latejava no fundo do peito. Não parecia ser um grande dia. Definitivamente, havia acordado pelo avesso. 
     Já passava das 8h. Precisava sair às pressas. Então correu. Na agonia, tropeçou. Caiu. Levantou. Correu novamente. Mas toda aquela pressa acabou perdendo o sentido. Não adiantou. O ônibus não esperou. Quando ela chegou, ele já havia partido.

     À sua frente, um banco frio de cimento. Tão vago e solitário quanto os próprios pensamentos. Nessa hora, a única coisa que podia fazer era parar. Sentar. Esperar. Deixar o tempo passar. Sem pressa. Sem medo.

     É verdade, viver tinha os seus segredos e, naquele dia - que ironia! Parecia que, muitos dos que permaneciam escondidos, saiam dos esconderijos para fazer revelações aos seus olhos e ouvidos. Não tinha grande escolha. Se sentou. Se aquietou. Foi obrigada a sossegar. Inevitavelmente, começou a chorar. Era um choro tímido - embora intenso. Carregado de sofrimentos, desilusão, arrependimentos, solidão... Ali, naquele momento, era como se passasse a enxergar, de verdade, a própria vida. Tão pesada. Mal vivida.

     Percebeu, então, como tinha sido covarde consigo mesma. E quanto tempo desperdiçou com pessoas e situações vazias, que nunca, com nada, foi capaz de preencher uma só lacuna de esperança sua.

     Enxugou as lágrimas. Se levantou do banco. Se ergueu de forma a impor um outro olhar para o horizonte. O que deixou de ser feito, já não lhe importava. Decidiu que, a partir daquele momento, sepultaria uma vida que , há tempos, havia morrido.

     Um outro ônibus chegava, enquanto ela se distanciava e seguia, caminhando estrada a fora para viver uma nova vida.

********************

     Pessoal, esse é o meu primeiro texto no Blog "Dicas Literárias". Espero que possam apreciá-lo. Na próxima sexta-feira, estarei novamente por aqui. Um beijão no coração de tod@s vocês e um excelente final de semana!!!

19/08/2015

Ana Buffet - Coluna Idalan

Por: Monnique Idalan


A franja é inconfundível. Aparada no meio da testa e cuidadosamente penteada com as pontas emborcadas para dentro. Mastiga de boca aberta, partículas de salgadinhos saltam dos cantos, antes de ser totalmente deglutido, outro é levado à boca, e outro, e outros. Meia idade, peso acima, nada elegante, porém simpática. Os pais se foram cedo demais. O amor nunca chegou.
A fome, fiel companheira, preenche as lacunas de todas as ausências. E pra saciar a dispendiosa, nenhum evento, nenhum buffet é preterido. A agenda cultural de jornais se espalha por toda a sala. Na tela do computador, janelas que nunca se fecham, redes sociais de livrarias, teatros e galerias de arte. Na agenda, colagens e anotações organizam os dias. Um dia ordinário, um ritual imperativo.
Hoje, uma colagem ferida. A vernissage foi adiada. Ana devora um pacote gigante de polvilho, o som tritura o barulho do ventilador que dispersa o ar quente do quarto dos fundos. O sono vem apaziguar o dissabor. As migalhas do biscoito grudam-se do pescoço ao colo. A mão direita segura o último polvilho ainda dentro do saco.
Amanhã. Um dia ordinário. Um ritual imperativo.


***

Olá, espero que tenha gostado desse conto. Dê sua opinião!
Até a próxima semana, um abraço!!!

17/08/2015

#Resenha 46 - Tocando as Estrelas, da autora Rebecca Serle

Tocando as Estrelas


Sinopse: Tocando as estrelas - Quando Paige Townsen deixa de ser uma simples aluna do ensino médio para se tornar uma celebridade, sua vida muda do dia para a noite. Em menos de um mês, ela troca as ruas da sua cidade natal por um set de filmagem no Havaí e agora está conhecendo melhor um dos homens mais sex do planeta segundo a revista People. Tudo estaria perfeito se o problemático astro Jordan Wilder não fincasse o pé em uma das pontas desse triângulo cinematográfico. E Paige começa a acreditar que a vida, pelo menos para ela, imita a arte.

"Ela finalmente entende o que significa se apaixonar por alguém. Aquela parte do amar alguém quando ambos estão completamente entregues ao sentimento"


#RESENHA


O livro Tocando as Estrelas nos leva para o mundo das celebridades com toda sua beleza, sensacionalismo e regalias. A história gira em torno de Paige, uma adolescente de 17 anos que mora em Portland com seus pais, seus irmãos e sua sobrinha Anabelle super fofa, ela vive uma vidinha “mais ou menos” junto com seus melhores amigos Cassandra que é bem alegre, bem let it go e Jake, super preocupado com o meio ambiente e os direitos do próximo, é um exímio ativista. Mesmo sendo uma garota retraída e de poucos amigos ela sonha em ser uma grande atriz, não pela fútil fama e toda pompa adjunta, mas pelo prazer de atuar, algo que ela ama e faz desde os 4 aninhos. Sua mãe não leva muita fé nisso, mas seu Pai acredita que a filha pode alcançar seus sonhos se lutar por isso, além deles Cassandra também a apoia muito. No início do livro imergimos na vida de Paige, embora ela não seja muito diferente das demais protagonistas dos YA contemporâneos, sua independência e coragem para correr atrás do sucesso é algo que falta em muitos personagens e em muitos adolescentes hoje em dia (eu mesmo a invejo kkk). Uma coisa bem peculiar dela é o seu amor por roteiros, ela adora lê roteiros de grandes filmes como Cantando na chuva.
A história engata quando Cassandra intima Paige a participar de um teste para o elenco de um filme teen baseado numa trilogia de livros super famosa chamada Locked. Paige participa do teste e, pasmem os senhores: ELA GANHA O PAPEL QUE MUDA TODA SUA VIDA. Três meses depois ela está no set de filmagens no Havaí \o/ ostentando e filmando com um dos gatos mais gatos de Hollywood: Rainer Devon (rico, fofo, loiro, alto, com covinhas, 22 anos, olhos azul água, kkkk). É uma guinada gigantesca na vida da garota, sair da rotina para se tornar estrela de Hollywood. Quem não sonharia com isso? Essa premissa do livro foi o que mais me instigou a ler, vi apenas poucas histórias parecidas e não foi no mundo literário, se vocês conhecem histórias parecidas comentem lá embaixo.
Então, durante as filmagens, Paige está bem solitária, um pouco amedrontada até com todas as novidades e encontra refúgio em Rainer, aí o belo amor adolescente acontece. Não é tão meloso tá gente, até porque o cara já é um homem e a PG (apelido que ele dá pra ela) não é sem noção graças a Deus kkkk. Todavia, coisas surgirão e abalarão esse romance digno de cinema. O legal é que eles dois interpretam no filme os papéis de um casal da trilogia de livros, a August e o Noah, cuja história de amor e os problemas enfrentados são muito semelhantes com o romance deles.
A escrita da autora Rebecca Seler é bem fluida, ela se limita bastante à descrições essenciais (não é a toa que o livro tem menos de 250 páginas), além da narração em 1ª pessoa que contribui com esse aspecto e traz leveza a linguagem. O livro é bem bonito, a capa é linda, diferente e tem super haver com o livro misturando signos que representam amor e fama. O foco da história é a descoberta do amor, o primeiro amor, mas a Rebecca também nos traz um pouco de drama familiar, impacto do sucesso na vida dos artistas e o valor das amizades. Não entrou para os meus favoritos, mas vale a pena ler o livro. Boa leitura pra vocês lindinhos!

Resenhado por Gabriel Araújo

13/08/2015

#Resenha 45, Para onde vai o amor?, do autor Carpinejar.



Sinopse: Para Onde Vai O Amor? - O amor não é uma propriedade de quem sente, é uma transferência total para quem é amado Você que está vendo este livro com dúvida se precisa dele, você não precisa dele, precisa de si, vive caçando uma palavra que confirme o que deseja, está atrás de um escritor que possa lhe recomendar de volta para quem brigou, com capacidade de explicar o que sente e traduzir seus tormentos. Mas já sabe o que deseja, não há como convencer do contrário, os amigos mostraram que seu relacionamento não tem futuro. Não acredita neles, acredita somente no milagre. E como justificar um milagre, ainda mais para quem não tem mais fé? Eu entendo o que está passando: sua raiva, sua amargura, seu cinismo, seu desencanto. Percebeu que a razão não conforta, que a vingança ou o perdão não ressuscita a tranquilidade, que o fundo do poço nunca se equivale ao nosso fundo. Você parece normal, mas todo mundo deixa de ser normal quando se apaixona e se separa. Se sua expectativa é por uma solução, eu guardo apenas uma certeza que trará alívio mais adiante: você não vai desistir. Quando diz que acabou a relação, é que está procurando um outro jeito de recomeçar. Em seu novo livro de crônicas, Carpinejar apresenta 42 textos que sobre amor, desilusão amorosa, casamento, divórcio, saudade e outros sentimentos que compõem os relacionamentos. • Novo livro de crônicas do autor gaúcho. • Décimo sexto livro do autor publicado pela Bertrand Brasil — oitavo de crônicas.


#RESENHA

Nem sei como começo a falar sobre esse livro, porque simplesmente não há explicação prolongadas sobre ele. Para onde vai o amor? é um livro de crônicas que não são simplesmente textos avulsos, recheados de palavras mortas e sem sentido, este livro é algo que nos leva a refletir sobre cada crônica escrita, cada opinião dita e cada mensagem passada. Carpinejar possui uma escrita limpa, macia e acima de tudo forte. Ele conseguiu em poucas páginas e várias crônicas despertar um sentimento interno em mim que não é tão simples descrever. A forma como o autor descreve, compara, simboliza o amor é realmente tudo aquilo que muitas pessoas não enxergam, pois esse sentimento não é somente “eu te amo” como diz o autor é algo maior, algo que para ser sentido é preciso ir além de um simples gesto. 

Abrimos a porta somente para quem não nos merece, enquanto quem nos merece jamais recebe a sua chance. 

São 58 crônicas que contam de uma forma graciosa os momentos da vida de um casal apaixonado, de alguém que acha que sabe o que é amar, de como é difícil dizermos adeus... são reflexões que merecem ser lida e relidas sem pensar duas vezes.

Desejamos ter o controle dos fatos, mandar na vida, demonstrar poder e se antecipar ao pior. Mas, em alguns momentos, não decidir é a melhor decisão que a gente pode tomar.

Não foram todas as crônicas que mexeram comigo, porém várias delas. Notei que o autor possui um vasto conhecimento sobre relacionamentos, pois como ele conta que um casal deve fazer para superar um perda, uma discussão até mesmo uma traição somente pessoas que já passaram por isso, ou convive com pessoas que já sofreram isso sabe contar tão bem. Também, não sei se vocês irão perceber ao ler o livro, que o autor não idolátra o amor como muitas pessoas fazem, ele faz desse sentimento algo sim puro e importante, porém que muitas vezes pode ser causas de muitos problemas na vida de uma casal. ele mesmo cita o ciúme como um deles (óbvio que isso ele deixa bem claro que não é amor, mas é uma consequência daqueles não sabem cuidar do sentimento que é dado).

A beleza também é outro ponto importante que o autor cita várias vezes durante trechos das crônicas, tem uma mesmo que ele cita a atriz Brigitte Bardot como exemplo, pois para ele uma mulher bonita não deve só se casar com um homem bonito e sim se casar com aquele que consegue enxergá-la, ouvi-la e admirá-la.

Você acha que a mulher está com um homem feio por falta de opção?
Porque não teve chance com algum bonito?
Você pensa que ela é frustada? Ou que é cega e um dia vai enxergar onde ela se meteu?
Quanta tolice. É apenas seu medo de não entender o que aconteceu. é seu receio da concorrência secreta, de que sua fórmula estética não sirva.

Bom acredito que por esse trecho acima você deve ter ideia sobre o ponto de vista do autor em relação a beleza e o caráter.
Um livro que entrou para a minha lista dos melhores. Nunca imaginei que amaria tanto um autor nacional que escreves crônicas de uma forma tão simples e fácil de compreender, porém rica de ensinamentos e reflexões capaz de fazer-nos parar e pensar: estamos mesmo amando corretamente?

Você não se arrependerá se ler este livro.


Entre os mais vendidos do PublishNews!

Resenhado por Tony Ferr

12/08/2015

Saraiva e Record demitem, via Publishnews.

Publicado no Publishnwes - PUBLISHNEWS, REDAÇÃO, 11/08/15 - Veja aqui
Saraiva e Record demitem!
Entre os demitidos estão Daniel Louzada (Saraiva) e Sérgio França (Record)




A Saraiva e a Record fizeram demissões no começo dessa semana. Na Saraiva, o PublishNews apurou que ocorreram entre oito e nove demissões e na Record foram pelo menos sete demitidos entre os profissionais (o corte total ficou entre 20 e 30 demissões, muitos deles, segundo a editora, estagiários). A saída mais comentada é a de Daniel Louzada, até então gerente comercial do braço varejista da Saraiva. Por e-mail, Louzada disse ao PublishNews que os 17 anos que passou na Saraiva foram uma escola. “Tenho orgulho do expressivo crescimento da área que geri nos últimos oito anos, assim como da idealização de iniciativas em parceria com editores como a coleção Saraiva de Bolso. Acredito que essas e outras ações comerciais que valorizaram, a um só tempo, resultado, catálogos e o acesso à leitura a mais pessoas formam um pequeno legado que pude ajudar a construir com muitos colegas nesse período”, declarou.
Além de Louzada, o PublishNews apurou que a Saraiva demitiu ainda: Marcia Lima (diretora de Planejamento Comercial), Ricardo Carvalhal (diretor de Negócios Corporativos), Lilia de Paula Vieira (diretora de RH), Joilson Lisboa (gerente de Planejamento Comercial) e Eduardo Bodo (gerente de Novos Negócios). A Saraiva não confirma e nem nega as informações. Diz apenas que são movimentações normais em uma grande empresa que está em momento de transição e que os “desligamentos pontuais na Saraiva fazem parte da estratégia da companhia em busca de maior competitividade e desenvolvimento sustentável de sua operação de varejo, diante do atual cenário macroeconômico mais desafiador”. Ainda de acordo com a apuração do PublishNews, Isabelle Laborde (ex-compradora da B2W e ex-gerente comercial da Nova Pontocom) assumirá uma posição no departamento comercial da casa. Informação também não confirmada pela Saraiva.
Na Record, deixaram a casa Sergio França – que tinha 16 anos de Record –, Lucas Bandeira de Mello, Denis Rubra, todos do editorial, e ainda houve cortes entre os revisores, designers e equipe de produção. Por telefone, Sonia Jardim, sócia e diretora da casa, confirmou as demissões. “A previsão de resultado desse ano aponta para queda no faturamento em relação ao ano passado. A decisão foi de preservar os dedos e deixar alguns anéis irem”, explicou Sonia. Por comunicado, o Grupo Editorial Record informou que promoveu uma reestruturação em seu quadro de funcionários “visando a uma adequação ao momento de retração econômica e do mercado literário, que enfrenta o corte de compras de livros pelo governo e registra faturamento abaixo da inflação neste ano”. No mesmo comunicado, o grupo informa que editorias foram reagrupadas e o número de lançamentos foi redimensionado para uma média de 40 títulos mensais.

Primeiro conto de fantasia escrito por J.R.R. Tolkien será lançado no Reino Unido


Publicado no O Globo, veja aqui


'The Story of Kullervo' conta a história trágica de um personagem inspirado no poema finlandês 'Kalevala'


LONDRES — Um conto escrito por um J.R.R. Tolkien ainda adolescente será lançado no próximo dia 27 de agosto, no Reino Unido. "The Story of Kullervo" foi escrito em 1915, enquanto Tolkien estudava inglês na Faculdade de Exeter, Oxford. O conto trágico é baseado no poema finlândes Kalevala e conta a história de um jovem vendido como escravo que acaba seduzindo a própria irmã e se mata por causa do incesto.
Diz a sinopse da obra: "Educado na fazenda do mago obscuro Untamo, que matou seu pai, sequestrou sua mãe e tentou por três vezes matá-lo quando ainda era menino, Kullervo é salvo sozinho pelo amor de sua irmã gêmea Wanona e vigiado pelos poderes mágicos do cão preto Musti. Quando Kullervo é vendido como escravo ele jura vingança contra o mago, mas vai aprender que, mesmo na vingança não há como escapar do mais cruel dos destinos."
Esse seria o primeiro trabalho em prosa do autor, que mais tarde ele mesmo definiria como "o germe de minhas tentativas de escrever minhas próprias lendas". O manuscrito original está guardado na biblioteca de Oxford e até agora havia sido publicado apenas em artigos acadêmicos.
A editora HarperCollins, responsável pelo lançamento, vê Kullervo como "talvez o personagem mais sombrio e trágico de toda a obra de Tolkien". O personagem é uma inspiração clara para a história de Túrin Turambar no "Silmarillion", livro que conta as origens da Terra Média, muito antes dos acontecimentos de "O Senhor dos Anéis".
O livro trará rascunhos, notas e ensaios do autor sobre a obra original, o Kalevala. Ela é a mais recente de uma série de publicações de trabalhos inacabados de Tolkien, entre eles uma tradução de "Beowulf", um poema sobre a queda do Rei Arthur e a história "Os Filhos de Húrin".






10/08/2015

#Resenha 44, Primeiro e Único, da autora Emily Giffin.

Sinopse: Primeiro e Único - Shea tem 33 anos e passou toda a sua vida em uma cidadezinha universitária que vive em função do futebol americano. Criada junto com sua melhor amigas, Lucy, filha do lendário treinador Clive Carr, Shea nunca teve coragem de deixar sua terra natal. Acabou cursando a universidade, onde conseguiu um emprego no departamento atlético e passa todos os dias junto do treinador e já está no mesmo cargo há mais de dez anos.
Quando finalmente abre mão da segurança e decide trilhar um caminho desconhecido, Shea descobre novas verdades sobre pessoas e fatos e essa situação a obriga a confrontar seus desejos mais profundos, seus medos e segredos.
A aclamada autora de Questões do Coração e Presentes da Vida criou uma história extraordinária sobre amor e lealdade e sobre uma heroína não convencional que luta para conciliá-los.

ISBN-13: 9788581635972
ISBN-10: 8581635970
Ano: 2015  
Páginas: 448
Editora: Novo Conceito



#RESENHA

"Um romance clichê", foi o que eu pensei quando comecei a ler Primeiro e Único. Mas fico feliz em dizer que de comum esse livro não tem nada. 

Último dia - Semana Especial "Uma Geração. Todas as Decisões" - Eleonor Hertzog

Olá pessoal, 

Nossa "Semana Especial" chegou ao fim, e eu gostaria de deixar aqui para vocês algumas opiniões de leitores que leram os livros da nossa querida Eleonor.
As resenhas completas vocês encontram no Skoob.


"Cisne começa com “Era uma vez...” e só essa frase já te transporta pra infância, pra uma época sem preocupações e repletas de histórias com de aventuras, com princesas, piratas, rainhas más e todas essas coisas. Livros que além de te divertir, ensinavam lições para a vida toda."
Trecho da resenha da Lorarne - Blog Breams & Books. 








"Outra coisa maravilhosa na escrita da autora é que é uma série que alcança qualquer idade, você pode dar para uma criança e um adulto e ambos vão gostar, é uma mistura de família, ideais, aventura e romance que ouso categorizar como perfeito."

Trecho da resenha da Cath's - Blog some-fantastic-books





"E é exatamente por isso que você pira sempre que lê essa série. Porque você precisa saber mais, para descobrir se estava certo ou nao, mesmo sabendo que vcê vai ser surpreendido das mais variadas formas! Se você não tiver coragem de ler os monstrinhos da Eleonor, eu digo pra começar por esse... "
Trecho da resenha do Way to Happines








Perfil no Skoob da Autora - Aqui você encontra todos os livros dela e resenhas completas!! 

Então é isso pessoal! Espero que tenham gostado de mais essa novidade e não deixem de conferir o livro novo "Guardião?", porque a capa está ficando linda e quem é fã da série com certeza vai se apaixonar! E quem não conhece os livros ainda... tomara que tenham a oportunidade de conhecer. 



Bjs







08/08/2015

Semana Especial "Uma Geração. Todas as Decisões" - Eleonor Hertzog - Quotes

Olá pessoal, 

Vamos conhecer mais alguns quotes do novo livro da Eleonor, "Guardião?"?








E essa é a nova capa do livro!! 

Então pessoal, os quotes no deixam bem curiosos. Não é mesmo??? 

Para mais informações curta a página da autora no Facebook!! 




06/08/2015

Quotes - Semana Especial "Uma Geração. Todas as Decisões" - Eleonor Hertzog

Olá pessoal, 

Hoje trago para vocês alguns quotes especiais de "Guardião?".

Para quem não sabe o que está acontecendo, pode se inteirar clicando AQUI!






















































Ficou interessado? Curta a página no Facebook e fique por dentro das novidades!!!










DICAS LITERÁRIAS | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS