24/07/2016

#Resenha 83, O Acerto de contas de uma mãe - a vida após a tragédia de Columbine, da autora Sue Klebold.




SINOPSE:
Um livro forte e inquietante narrado pela mãe de um dos responsáveis pela a tragédia de Columbine.
Em 20 de abril de 1999, Eric Harris e Dylan Klebold se armaram com pistolas e explosivos e entraram na Escola de Ensino Médio de Columbine, na cidadezinha de Littleton, Estados Unidos. Em questão de minutos, mataram doze estudantes e um professor e feriram outras vinte e quatro pessoas, antes de tirar a própria vida. Desde então, Sue Klebold, mãe de Dylan, convive com a dor e a vergonha indescritíveis por aquele dia. Como seu filho, o jovem promissor que ela criou com tanta dedicação, pôde ser responsável por tamanho horror? E como, convivendo com ele diariamente, ela não percebeu que havia algo errado? Houve sinais sutis que ela não captou? O que ela poderia ter feito diferente? Essas são perguntas com que Sue se debate todos os dias desde a tragédia de Columbine.
 Em O Acerto de Contas de Uma Mãe, ela narra com honestidade rigorosa sua jornada para tentar lidar com o incompreensível. Na esperança de que os insights e o entendimento que ela obteve ao longo dos anos possam ajudar outras famílias a reconhecer quando um adolescente está com problemas, Sue conta sua história na íntegra, recorrendo a seus diários pessoais, aos vídeos e escritos que Dylan deixou e a inúmeras entrevistas com especialistas em saúde mental.

#RESENHA

O livro, como o próprio título diz, é um relato sobre uma das maiores tragédias na história dos Estados Unidos em uma escola de Ensino Médio. O Massacre de Columbine resultou em mudanças drásticas nas leis e segurança das escolas americanas. 


Este livro é narrado não pelo olhar de um jornalista, mas sim pelos olhos de uma mãe. A mãe de Dylan Klebold um dos responsáveis e executor do massacre em 20 de abril de 1999. Sue Klebold (foto acima) relata com perfeição tudo o que ocorreu antes e depois dessa tragédia que não mudou só a vida da sua família, mas também dos habitantes da cidade.

Sue relata como foi sua relação com o filho Dylan, e conta que ele era um jovem amoroso, educado e ótimo filho, porém, o que Sue não percebe, é que o filho estava deixando crescer dentro de si uma nuvem negra com pensamentos violentos.

A autora e mãe relata que a amizade com Eric Harris, o outro autor do crime (e que teve bem dizer quase toda a ideia de fazer o atentado), não era muito bem vista pelos outros colegas do filho, mas ela nunca parou para perceber isso. E aos poucos essa amizade foi crescendo e permitindo que no dia 20 de abril eles mudassem o rumo da vida de muitas famílias.

Harris (a esquerda) e Klebold (a direita) relataram eu seus diários, conta Sue, que planejavam matar o maior número de pessoas ali, queriam fazer desse atentando algo ainda maior do que outro que aconteceu nos anos 90 nos EUA.

Sue conta com muita clareza o que ocorreu depois desse atentando, que terminou com a morte de mais de 12 pessoas, incluindo seu filho e o amigo. Mais de 21 ficaram feridos e a história de Columbine jamais foi a mesma.

A cidade odiou seu filho, se revoltou por aquilo ter acontecido, e durante todo esse tempo essa mãe tentou procurar explicações que servissem de fundamento para tal atrocidade. Sue perdeu sua família, pois seu esposo acabou pedindo o divórcio. Eles tiveram que vender os imóveis de aluguel que possuíam. Tiveram por completo suas vidas mudadas.

Sue Klebold decidiu escrever o livro para mostrar as famílias da tragédia e as demais pessoas que nunca achamos que conhecemos as pessoas. Ela achava que conhecia tão bem o seu filho, que não precisava ir na escola saber informações sobre ele. Bullying, depressão, medo, revolta e ódio foram os verdadeiros motivos dos jovens cometerem tal massacre.

Para quem curte um livro forte e profundo eu indico a leitura. Tenho certeza que não irão se arrepender.


Resenhado por Tony Ferr
Deixe o seu comentário!

14/07/2016

Lançamentos Editora Novo Conceito! - AGOSTO


Olá pessoal! Tudo bem?

Trouxe novidades para vocês!

Faz tempo não trago muitas novidades da parceria com a Editora Novo Conceito, porque eles estavam passando por uma organização interna, mas finalmente esse mês tem lançamentos muito legais!

Vamos conferir?

Autora: Paula Ottoni
Selo: Novas Páginas
Preço de capa: R$ 34,90
Número de páginas: 224

SINOPSE:
A jovem brasiliense Paula Ottoni já publicou livros de forma independente e vem conquistando fãs com sua escrita leve e criativa. Em As letras do amor, ela conta a história de Bianca, uma garota que decide escapar de tudo e ir com Miguel, seu namorado, para a Itália, onde ele irá abrir uma empresa para o pai. Lá eles ficam hospedados na casa de Enzo, o melhor amigo de Miguel. Enzo é músico, guitarrista de uma banda de rock, atencioso e encantador. Com Miguel constantemente ausente, Enzo e Bianca veem despertar um sentimento contra o qual está cada vez mais difícil lutar. Uma história divertida e descontraída sobre os dilemas vivenciados por corações divididos.





Autor: Fernando Moraes
Selo: Novas Ideias
Preço de capa: R$ 29,90
Número de páginas: 160

SINOPSE:
Ativista social e humanista, Fernando Moraes já realizou diversos trabalhos no campo missionário em comunidades pobres na África, Ásia e América do Sul, e atuou em projetos sociais e de formação de lideranças no Sertão brasileiro. Com atuação centrada nas pessoas como protagonistas de suas vidas, viaja o Brasil palestrando sobre temas como cidadania ativa, voluntariado alternativo e pertencimento social. Em seu terceiro livro, Fernando fala sobre a importância de sair da zona de conforto e do estado de conformismo, buscando a capacidade de colocar o próprio coração no sofrimento do outro e movimentando sonhos, causas, ideais e propósitos de vida. Cativante, a obra inspira o leitor a se movimentar à procura de grandes transformações e da felicidade.


Autores: Bruno Bock e Rolandinho
Selo: Novas Páginas
Preço de capa: R$ 29,90
Número de páginas: 196

SINOPSE
Com 1,7 milhão de inscritos e 150 milhões de visualizações, o canal Pipocando é referência no YouTube quando o assunto é cinema, séries ou desenhos. Participou da cobertura do Oscar 2016 pela TNT, entrevistou nomes do calibre de Quentin Tarantino e teve, em seus vídeos, convidados como Sérgio Mamberti, Fábio Porchat e a MC Tati Zaqui. No livro, Rolandinho e Bruno Bock contam a trajetória que percorreram até atingirem esse sucesso, relatando erros e acertos, conquistas e fracassos que tiveram ao longo do caminho. A obra inclui ainda um “Manual de sobrevivência para produzir no YouTube”, em que os rapazes dão dicas para quem sonha em ter um canal de sucesso – desde o planejamento e a definição do tema até a execução e a divulgação.


E para finalizar, sabe qual é a melhor parte? TODOS SERÃO RESENHADOS PELO BLOG!
AGUARDEM!!!!

Abraços 
Por Tony Ferr

08/07/2016

Lançamento - Editora Valentina

A Editora Valentina através de sua newsletter trás novidades, vamos acompanhar?



SINOPSE: 

Da famosa dupla inglesa, The Brothers McLeod, detentora do Prêmio BAFTA, um livro interativo recheado de atividades que estimularão a sua criatividade e despertarão a sua imaginação, desde desenhos de criaturas bizarras e nomes para invenções inovadoras até mapas de lugares imaginários e formas para você desenvolver os seus próprios super-heróis.
Uma coleção divertida e inspiradora de ideias brilhantes que proporcionarão horas de entretenimento a leitores dos oito aos oitenta.











Via Editora Valentina (News recebida no dia 08/07/2016)

04/07/2016

#Resenha 82, A Jornada de Ruth, do autor Donald MacCaig.

Sinopse: 

Em São Domingos, colônia francesa consumida pelas chamas da revolução, um ataque cruel deixa um único sobrevivente uma linda garotinha negra. O capitão Augustin Fornier a encontra, leva-a para casa e fica satisfeito ao ver que sua esposa, Solange, se encanta imediatamente pela menina que decidiram chamar de Ruth. Ao fugirem da ilha, os Forniers levam a criança e começam uma vida nova na cidade americana de Savannah, e Ruth é para Solange companhia, ombro amigo e escrava. No auge da mocidade, Ruth experimenta o amor, o matrimônio e a maternidade assim como perdas e traumas indescritíveis. Quando Solange dá à luz uma filha, Ellen, é Ruth agora Mammy quem cria, educa e protege a criança, permanecendo a seu lado todo o tempo. Quando Ellen se casa com o irlandês Gerald OHara, leva Ruth a Tara, uma fazenda de algodão no interior da Geórgia, e a um novo capítulo de sua vida com uma nova geração de meninas OHara. Todos apreciam a hospitalidade de Tara especialmente os rapazes locais, quando a filha mais velha e rebelde de Ellen, Scarlett, cresce e se transforma em uma bela jovem.

#RESENHA


A jornada de Ruth é um livro que retrata a história de Mammy Ruth, personagem do Clássico “E O Vento Levou”, desde que ela foi encontrada em São Domingos por um casal francês em meio a uma rebelião de escravos por liberdade e as guerras napoleônicas.

Ao decorrer da jornada dessa personagem o livro vai introduzindo histórias adjacentes que se correlacionam entre si e o enfoque principal, ao mesmo tempo, que expõe todo o contexto histórico da época e seus efeitos sobre a vida dos personagens.

Um livro intrigante e imprevisível, uma história feita de momentos que acabam, de modo natural, correlacionando-se em uma teia de causa e efeito que torna a estrutura do livro complexa, de qualidade técnica e criativa. Tais requisitos tornam a obra uma ótima opção de leitura, pois ao proporcionar uma boa dose de entretenimento, também contribui para o enriquecimento histórico e, por vezes, cultural do contexto em que a história está inserida.

Espero que tenham gostado, apesar de ter sido curta, foi feita com carinho! Vale a pena ler a história, porém recomendo quem puder ler E o Vento Levou também, pois assim terá a visão completa de tudo, apesar de a Jornada de Ruth ser um livro independente. 

Resenhado por Renata

01/07/2016

#Resenha 81, O Pêndulo de Foucault, do autor Umberto Eco.


Sinopse: 

Um dos romances mais famosos de Umberto Eco ganha reedição com novo projeto gráfico de capa e miolo.
Casaubon, Belbo e Diotallevi são redatores da editora Garamond, na Milão do início da década de 1980. Cansados da leitura e releitura de incontáveis manuscritos de ciências ocultas, eles acabam encontrando indícios de um complô que teria surgido em 1312 e atravessado, encoberto, toda a história do planeta até o fim do século XX. Os agentes e beneficiários dessa trama secreta seriam os templários e os rosa-cruzes, cujo objetivo maior era dominar o mundo. Em O pêndulo de Foucault, Umberto Eco aborda questões contemporâneas como a emergência do irracionalismo high-tech, as síndromes do final do milênio, o mundo dos signos e os segredos da História. Aliando a tudo isso muito suspense, ocultismo e crimes misteriosos, Eco é ao mesmo tempo erudito e bem-humorado.


#RESENHA

Olá Galera tudo bem?

Cá estou eu de novo, trazendo mais uma resenha para vocês. Dessa vez o escolhido foi O Pêndulo de Foucault, do autor Umberto Eco, que infelizmente veio há falecer esse ano em Fevereiro. 

Eu nunca havia lido nada do autor, só ouvido falar e sinceramente só do mais famoso livro dele chamado O Nome da Rosa, então quando tive a oportunidade de ler algo dele, não famoso por assim dizer, agarrei a oportunidade. O Pêndulo de Foucault conta a história de três amigos – de nomes difíceis por sinal - Belbo, Casaubon e Diotallevi, que trabalham em uma editora. De inicio o enredo se mostra um pouco complexo de se entender, mas no decorrer dele entendemos que os três amigos correm perigo, por causa de um Plano.

Como assim um Plano Nay? Bom, esses três amigos recebem um manuscrito para a publicação sobre os Templários, mas o manuscrito é tão louco que nenhum deles coloca fé, muito menos Casaubon que é o mais cético dos três.

Todavia o autor desse manuscrito some, evapora sem deixar vestígios e é ai que eles bolam esse Plano, somente como uma brincadeira, que acaba saindo do controle e colocando-os na mira de uma agência secreta.

Bom o que eu posso dizer para vocês desse livro é que: ele envolve muitas coisas, mas tipo muitas os Templários é só uma delas, a mais básica que conhecemos da escola. As outras necessitamos de algumas pesquisas para entender o que são. O livro também conta com algumas passagens de outras obras em suas línguas originais, os capítulos são compostos por Sephirah e cada uma diferente da outra isso achei incrível no livro.

Entretanto é um livro complicado de se compreender, temos que ter uma leitura minuciosa e muita paciência para entender tudo que o autor nos cita. Mas por mais complicado que ele fosse não consegui larga ele por um minuto sequer e galera que final após longas 613 páginas somos premiadas por um final muito interessante!

Enfim galera, para quem curte uma leitura complexa e que não se importe de vez em quando fazer algumas pesquisas, eu com certeza indico essa leitura!

Até a próxima!

Bjss, Nay =D

Deixe seu comentário

#Resenha 80, Guerra Secreta, do autor Mark Mazzetti.

Sinopse: 

Guerra secreta conta a história inédita de uma campanha sombria que anulou as fronteiras entre soldados e espiões e deu precedentes para que novos conflitos ocorressem em todo o mundo. Uma guerra ocasionada pela transformação ou, na verdade, uma espécie de restauração da Agência Central de Inteligência americana. Uma verdadeira caçada humana, com drones armados e assassinatos direcionados. O vencedor do Pulitzer Mark Mazzetti descreve, com minúcia, um elenco impressionante de personagens envolvidos nessa guerra secreta, reconstruindo diálogos e fornecendo detalhes sobre as operações militares até então desconhecidos. Em um mundo cada vez mais perplexo diante das investidas terroristas, Guerra secreta é um livro essencial para entender como as missões de espionagem e a relação entre a CIA e o Pentágono podem definir a segurança norte-americana nos próximos anos.



#RESENHA

Para quem conhece um pouco de história, ou até mesmo, para quem não conhece, mas vive nesse mundo, sabe o que aconteceu no dia 11 de setembro de 2001, quando as torres gêmeas foram atacadas por aviões comandados por terroristas da Al-Qaeda. Isso realmente parou o mundo, cochou milhares de estadunidenses, pois sentiram de perto a sua grandiosidade abalada.

Bom, o livro não é necessariamente sobre o 11 de setembro, mas sim sobre os acontecimentos que vieram depois. Se você acha que os EUA, ficaram de braços cruzados ou chorando, pode ter certeza que você não vive no século 21, pois o resultado desse ataque deu inicio a uma louca e interminável guerra entre os Estados Unidos com países do oriente médio. 

O livro Guerra Secreta escrito pelo correspondente de segurança nacional do The New York Times e vencedor do prêmio Pulitzer, Mark Mazzetti é uma obra jornalística que relata a incrível mudança que ocorreu na CIA, um dos maiores centros de inteligência do mundo (no lado de segurança), a fim de combater e destruir os inimigos desse país.

O autor revela detalhes dessa mudança drástica que um órgão criado para uma função teve que migrar para outra a fim de combater o terrorismo. 

Porém, como todos nós sabemos e o próprio autor revela toda essa corrida, ocasionou uma lista interminável de inimigos para o EUA. Por que bem sabemos, que nem todos que estão no oriente médio são terroristas, mas para o governo norte-americano isso não existe mais. 

Uma teia de intrigas, investigação, nomes, países e intermináveis espionagens preenchem as páginas dessa história. Para quem curte livros de guerra, baseado em fatos reais é uma boa indicação.

Resenhado por Tony Ferr
DICAS LITERÁRIAS | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS