28/12/2016

#Resenha 103, Quando as pombas desapareceram, da autora Sofi Oksanen.


SINOPSE: Neste novo romance, a escritora finlandesa, autora dos premiados “Expurgo” e “As vacas de Stalin” fala sobre os diversos lados da guerra.Em 1941, os primos Roland e Edgar lutam contra a violenta ocupação soviética na Estônia, e Juudit, a jovem esposa de Edgar, se vê entre os dois lados do combate, assistindo, desconcertada, ao júbilo da população com a chegada do Exército nazista. Enquanto ela duvida das intenções dos alemães e do futuro do próprio casamento, Roland luta pela independência do país e pelo povo estoniano.E Edgar se mostra bastante adaptável, sempre disposto a esconder o passado para ficar do lado vitorioso.









26/12/2016

#Resenha 102, Serviço Secreto, do autor Lee Child.

SINOPSE: Jack Reacher está acostumado a vagar sozinho de uma cidade a outra, sem destino, emprego, endereço ou identidade. Entretanto, ao ser procurado por M. I. Froelich, uma agente do Serviço Secreto, recebe um pedido bastante incomum: “Quero contratá-lo para assassinar o vice-presidente dos Estados Unidos da América”. Mais nova chefe de segurança do vice-presidente eleito, ela quer que Reacher tente encontrar as falhas na defesa de sua equipe, testando sua eficácia contra um potencial ataque. Reacher é a pessoa certa para isso: tem a habilidade e a furtividade de um ex-policial do Exército, além de ser totalmente anônimo. Ela só não fala que, na verdade, a ameaça é real e a vida do vice-presidente de fato corre perigo.


23/12/2016

#Resenha 101, Zika: do sertão nordestino à ameaça global, da autora Débora Diniz.

SINOPSE: Nordeste do Brasil, dezembro de 2014. Multidões chegam aos consultórios médicos descrevendo sintomas de uma doença misteriosa: manchas vermelhas pelo corpo, coceira intensa, conjuntivite e febre baixa. Cientistas e médicos correm contra o tempo para desvendar o mistério. Tempos depois, mulheres que relatavam ter tido dengue fraca durante a gravidez recebem um aterrorizante diagnóstico no pré-natal: manchas brancas na cabeça e interrupção no desenvolvimento do sistema nervoso central dos bebês. Filas de recém-nascidos com cabeça miúda lotam as maternidades de cinco estados brasileiros.Em abril de 2015 o improvável vírus zika é detectado como o responsável pela doença misteriosa no Brasil. Apenas sete meses depois fica comprovada sua relação com a microcefalia e outras síndromes neurológicas – em recém-nascidos e adultos. Em fevereiro de 2016, a Organização Mundial de Saúde decreta situação de emergência global.Entre fevereiro e junho de 2016, Debora Diniz passou temporadas no nordeste brasileiro, convivendo com mulheres comuns, médicos e cientistas; no exterior, de dezembro de 2015 a abril de 2016, participou de grupos de trabalho da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde. A partir desse ponto de vista original e de rigoroso levantamento bibliográfico, a autora conta a história da epidemia brasileira que ameaça o mundo. Muito além de informações sobre prevenção, transmissão, riscos do zika para mulheres grávidas, síndrome de Guillain-Barré e outras complicações, a antropóloga revela histórias até agora inéditas na imprensa.

Entrevista: Fernando Moraes, autor do livro O que te move?

ENTREVISTA COM O AUTOR FERNANDO MORAES, AUTOR PELA EDITORA NOVO CONCEITO - SELO NOVAS IDEIAS 


Biografia: Fernando Moraes é ativista social e humanista, inquieto e curioso. Cursou Ciências Sociais, Filosofia, Teologia e Direito. É especialista em Elaboração e Gerenciamento de Projetos Sociais e professor universitário. Já realizou muitos trabalhos no campo missionário em comunidades pobres. Foi Consultor Social da OIKOS Portugal – Cooperação e Desenvolvimento em Angola (Luanda e Huíla), no Projecto Jango, em 2007 e 2008; foi consultor da Adra (Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais) na Bahia e na Amazônia, para projetos sociais e de formação de lideranças no Sertão. Foi ainda Secretário Municipal de Desenvolvimento Social da cidade de Hortolândia (SP). Fernando Moraes é palestrante nos temas cidadania ativa, protagonismo social e comunitário, responsabilidade pessoal, civil e social, voluntariado alterativo, desenvolvimento como conceito de totalidade e pertenci- mento social. (Retirada do site da Editora Novo Conceito)



22/12/2016

Mais um ano de Dicas Literárias


Eu sempre gosto de fazer um post de fim de ano aqui no blog, e esse ano não podia faltar!
2016 acho que foi o pior ano, tanto aqui no blog como na vida mesmo. Muitas coisas aconteceram, mas acredito que as poucas vitórias temos que comemorar! 

#Resenha 100, Somente a Verdade, do autor José Paulo Cavalcante.

SINOPSE: O novo livro do vencedor do prêmio Jabuti com Fernando Pessoa, uma quase autobiografia.
Em uma espécie de homenagem a Pablo Neruda e seus Vinte poemas de amor e uma canção desesperada, os 21 deliciosos contos deste Somente a verdade têm origem no fascínio de José Paulo Cavalcanti pela natureza humana. Os Sanchos e Quixotes que somos. A falecida que convidou amigos para o enterro do irmão, a mulher que sonhava com um beijo e a mãe que decidiu só morrer depois de enterrar o filho são alguns dos personagens e casos presenciados pelo autor em seu escritório de advocacia. Histórias reais, aqui narradas com sabor de ficção literária, sobre a certeza de que a verdade, muitas vezes, é só aparente.




21/12/2016

#Resenha 99, Qualquer Outro Lugas, da autora A. G. Howard.


SINOPSE: Alyssa está tentando entrar novamente no País das Maravilhas. Os portais para o reino se fecharam, não sem antes levarem sua mãe. Jeb e Morfeu estão presos em Qualquer Outro Lugar, reino em que intraterrenos expulsos do País das Maravilhas estão vivendo.

Para resgatá-los, ela precisa recorrer à ajuda de seu pai. Juntos, eles iniciam uma missão quase impossível para tentar resgatar entes queridos, restaurar o equilíbrio dos reinos e o lugar dela como Rainha.
Alyssa precisa lutar não só com a Rainha Vermelha, um espírito malicioso que tem a intenção de refazer o País das Maravilhas à própria imagem, mas também reconstruir seu relacionamento com Jeb, o mortal que ela ama, e Morfeu, o ser fantástico que também reivindica seu coração.
E, se todos tiverem sucesso e saírem vivos, eles poderão finalmente ter o felizes para sempre .


#Resenha 98, A Tradutora, do autor Cristovão Tezza.

SINOPSE: Beatriz é uma tradutora de 30 e poucos anos. Em seu apartamento, depara-se com uma sucessão de acontecimentos que entrelaça a urgência do instante presente com a memória: um envelope em branco deixado misteriosamente sob a porta da sala; as pequenas e grandes dúvidas que envolvem a tradução e os desdobramentos que projeta para a sua carreira; a conversa ao telefone com o namorado escritor, que a assedia intelectualmente; e uma ligação inesperada propondo-lhe um trabalho como intérprete.
Cristovão Tezza escreveu mais de uma dezena de romances, entre eles O filho eterno, Trapo, Juliano Pavollini, A suavidade do vento, Uma noite em Curitiba, Breve Espaço, O fotógrafo, Um erro emocional e O professor.
O filho eterno, de 2007, ganhou os mais importantes prêmios literários do país, incluindo o Jabuti, e foi traduzido em uma dezena de países.

19/12/2016

#Resenha 97, Sete minutos depois da meia-noite, do autor Patrick Ness.

SINOPSE: Conor é um garoto de 13 anos e está com muitos problemas na vida. 

A mãe dele está muito doente, passando por tratamentos rigorosos. Os colegas da escola agem como se ele fosse invisível, exceto por Harry e seus amigos que o provocam diariamente. A avó de Conor, que não é como as outras avós, está chegando para uma longa estadia. E, além do pesadelo terrível que o faz acordar em desespero todas as noites, às 00h07 ele recebe a visita de um monstro que conta histórias sem sentido. 

O monstro vive na Terra há muito tempo, é grandioso e selvagem, mas Conor não teme a aparência dele. Na verdade, ele teme o que o monstro quer, uma coisa muito frágil e perigosa. O monstro quer a verdade. 

Baseado na ideia de Siobhan Dowd, Sete minutos depois da meia-noite é um livro em que fantasia e realidade se misturam. Ele nos fala dos sentimentos de perda, medo e solidão e também da coragem e da compaixão necessárias para ultrapassá-los.

#Resenha 96, Três Vezes Nós, da autora Laura Barnett.

SINOPSE: Uma jovem mulher com uma bicicleta quebrada após desviar de um cão. Um homem que ela poderia facilmente ter deixado passar, sem parar, levando consigo uma vida inteira, uma vida que poderia nunca ter sido dela.

Eva Edelstein está no segundo ano do curso de Inglês na Universidade de Cambridge. Ela namora David Katz, estudante e aspirante a ator. A vida de Eva parece bem encaminhada, quando, no campus da universidade, ela conhece acidentalmente Jim Taylor, estudante frustrado de direito.

Há três versões, três realidades diferentes para o futuro de Eva e Jim, dos anos 1950 até os dias atuais.
Se o nosso futuro é uma encruzilhada, gostaríamos de saber qual caminho seguir? E depois, ficaríamos felizes com a nossa escolha?
Três vidas. Três histórias. Três destinos... permeados com traições e ambições, mas também com amor e arte. 

Três vezes nós explora a ideia de que há momentos em nossas vidas que poderiam ter sido diferentes e como pequenos fatos ou decisões que tomamos podem determinar o rumo da nossa vida para sempre.

#Resenha 95, O que te move?, do autor Fernando Moraes.

SINOPSE:Movimentar-se para não ficar aprisionado à zona de conforto é um dos grandes desafios nos tempos modernos. Quando a abundância impera, certamente a visão de futuro fica mais comprometida, por isso se faz necessário nos movermos para ter propósitos, sonhos e esperança de dias melhores.

Saindo do estado conformista, que anula as possibilidades e nos imobiliza por causa do imediatismo, ser protagonista é mais do que ser o ator principal de tudo aquilo que envolve a nossa vida. Ser protagonista é colocar o coração no sofrimento do outro, renunciando a zona de conforto em função de quem precisa de nós.

Movimentar um sonho, uma causa, um ideal ou um propósito de vida nos permite despertar para novas oportunidades, aflorando talentos, habilidades, dons e potenciais, nos dando confiança e coragem para seguir em frente.

Neste livro, Fernando Moraes o convida a se mover em busca de novos desafios, a ter atitudes que inspiram grandes transformações e, o mais importante, que nos dê a certeza de que podemos fazer e refazer novos caminhos em busca da nossa felicidade.

O que te move é o que te inspira!

DICAS LITERÁRIAS | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS