11/08/2017

#Resenha 113, A Senhora de Wildfell Hall, da autora Anne Bronte.

SINOPSE: Filha mais nova da família Brontë, Anne era irmã de Emily Brontë, autora de O morro dos ventos uivantes, e de Charlotte Brontë, autora de Jane Eyre — livros clássicos e reeditados até hoje. Anne Brontë (1820-1849) desafia as convenções sociais do século XIX neste romance, A senhora de Wildfell Hall. A protagonista da obra quebra os paradigmas de seu tempo como uma mulher forte e independente, que passa a comandar a própria vida. Ao chegar à propriedade de Wildfell Hall, a Sra. Helen Graham gera especulação e comentários por parte dos vizinhos. O jovem fazendeiro Gilbert Markham, por sua vez, desperta um grande interesse pela moça e, aos poucos, vai criando uma amizade com ela e com seu filho. Porém, os segredos do passado da suposta viúva e seu comportamento arredio impedem que o sentimento nutrido pelos dois se concretize, fazendo com que Gilbert tenha dúvidas sobre a conduta da moça. Quando a Sra. Graham permite que ele leia seu diário a fim de esclarecer os fantasmas do passado, o rapaz compreende os tormentos enfrentados por aquela mulher e as razões de suas atitudes. Ela narra sua história até então, desde a relação com um marido alcoólatra e de conduta abominável até a decisão de abandonar tudo em nome da proteção do filho.
 


RESENHA

A Senhora de Wildfell Hall
Anne Bronte



Esse livro é uma obra prima inglesa! 

Acredito que você já deve ter ouvido falar das irmãs Bronte, Charlotte, Emily e a pouco conhecida Anne. Essas três irmãs deixaram na literatura inglesa obras que até hoje, mais de um século depois, emociona e conquista os leitores no mundo inteiro. 

Com A Senhora de Wildfell Hall, Anne Bronte despertou a fúria e o escândalo na sociedade inglesa do Século XIX. 

Este livro passou mais de 70 anos proibido de ser publicado, por ser considerado indevido para leitura por carregar nas suas páginas nada menos do que a verdade da sociedade. Escolhi a obra, primeiro por se tratar de um romance histórico, e segundo por ser um livro considerado tão polêmico na época em que foi publicado. E eu queria saber o porquê disso.

A história narra da vida de Helen Graham uma jovem mulher que ao chegar na propriedade de Wildfell Hall desperta curiosidade em todos os moradores da cidade. Helen não tem esposo e não demonstra interesse pelos que estão ao seu redor, cria seu filho sozinho e tem apenas uma empregada, tudo isso gera fofocas por todos os moradores, entre eles a família de Gilbert um homem solteiro e que pretendesse casar algum dia.

Devo admitir que a narração da autora, toda a descrição dos personagens, dos lugares, sentimentos e ações dos mesmos, é de uma riqueza imensa! Em hipótese alguma você percebe uma leitura travada ou cansativa, a qualidade literária da obra é suficiente para proporcionar uma leitura agradável!

A história irá ser contada pelos dois pontos de vista, tanto por Gilbert quanto pela Helen. Pela visão de Helen você irá conhecer seu passado sombrio, os motivos que a levaram a Wildfell Hall. Pelo olhar de Gilbert você tem a oportunidade de conhecer todos os personagens da história, com descrições ricas em detalhes. 

Não imaginava que Anne Bronte seria ainda melhor do que as suas duas irmãs na escrita. Em nenhum momento é possível comparar com as obras de Jane Austen, pois as condições de vida e perspectivas são totalmente diferentes de ambas as autoras. Eu acredito que Anne tenha presenciado ou vivido muitos momentos do seu livro, pois a carga de sentimentalismo e furor, impacta qualquer leitor. 

Anne falecera ainda jovem e não teve a oportunidade de saber que sua obra seria lida mundialmente e considerada uma obra prima dentro da literatura inglesa ao lado das irmãs e nem conseguiu contar ou escrever outros livros como esse. A primeira edição do livro foi publicado com um pseudônimo masculino, Acton Bell, porque não poderia de forma alguma revelar sua verdadeira identidade. 

Enfim, não quero contar detalhes da obra, até porque a sinopse, orelha e contracapa contam muitas coisas. Mas para os amantes da literatura inglesa A Senhora de Wildfell Hall é um convite e uma passagem para o século XIX, onde você irá conhecer e sentir como era ser mulher naquela época. Apesar de que em alguns lugares isso ainda é praticamente comum, infelizmente, mas na época de Anne que criou Helen como sua porta-voz, as coisas eram ainda piores. 

A diagramação, capa e revisão da obra estão impecáveis, então nem precisa se preocupar quanto a isso. Apenas leia e se deixe envolver com todas essas 503 páginas. 



Resenhado por Tony
Tony Ferr

Sou Tony Ferr e amo o que faço. Tenho 23 anos, ainda! Sou escritor apaixonado e blogueiro por vocação! Amo romances de época e contemporâneos, falando de amor está na minha estante! A música e a pintura também fazem parte de mim.

Um comentário:

DICAS LITERÁRIAS | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS