29/06/2016

#Resenha 79, Um de Nós, da autora Asne Seierstad.

Sinopse:

Investigadora de rara habilidade, correspondente internacional consagrada, Åsne Seierstad passou anos escrevendo sobre as pessoas envolvidas em conflitos violentos ao redor do mundo. Agora, pela primeira vez, a autora de O Livreiro de Cabul dedica-se a reportar o terror dentro do seu próprio país e o faz por meio de pesquisa primorosa e de entrevistas e depoimentos exclusivos e inéditos. O resultado é a reconstrução detalhada e espantosa do maior atentado da história da Noruega, aquele que, em 22 de julho de 2011, vitimou 77 pessoas e impôs as questões fundamentais Como isso pôde acontecer? Por quê? E quem era Anders Behring Breivik, o assassino? brilhantemente enfrentadas por Åsne Seierstad neste livro.





#RESENHA

Antes de iniciar a resenha, tenho que confessar que sou fã dessa autora: Asne Seierstad. Desde que li seu livro O Livreiro de Cabul que me apaixonei pela sua escrita. E mais uma vez a autora norueguesa não deixou a desejar.
UM DE NÓS é um livro muito bem escrito. Uma obra que relata todo o trajeto de um psicopata, de um assassino a sangue frio, Anders Breivik, o responsável pela morte de mais de 77 noruegueses em 22 de julho de 2011.
O livro não é baseado em entrevista com o assassino, nem tão pouco imaginações ou suposições da autora, mas sim uma obra escrita por meio dos relatos, de amigos, do governo, de sobreviventes e principalmente de documentos que contam como foi à vida conturbada de Anders, um homem que desde criança conviveu com uma família turbulenta, morou em lugares péssimos na Noruega, fez amizades ruins, teve sonhos gananciosos.
A história começa com um momento tenso, mortes e tal. Depois a autora vai contando como foi à vida de Anders, desde seu nascimento até o dia fatídico de 22 de julho.
Eu ainda lembro quando esse massacre foi noticiado pela mídia, porém nunca parei para pesquisar a fundo, ou querer saber mais sobre o que levou apenas um homem a tirar a vida de 77 pessoas em apenas um dia.
Além da história de Anders a autora relata várias histórias, pontos que vão se juntando até o fundo de um funil. São imigrantes, amigos, inimigos e família. Algo que achei superinteressante no livro é o fato da autora não ficar presa apenas no personagem principal, ela vai para vários pontos de vista, vários lugares, várias situações para tentar procurar e explicar quais foram os principais motivos que levou esse homem a cometer tal atentado terrorista.
Recomendo essa obra, e confesso, não irão se arrepender. Um livro muito bem construído, uma pesquisa muito bem estruturada e acima de tudo uma descoberta imensa!

Resenhado por Tony Ferr

Deixe o seu comentário 

23/06/2016

#Resenha 78, A Mãe eterna - morrer é um direito, da autora Betty Milan.

Sinopse:
A Mãe Eterna - Morrer É Um Direito narra a história da relação tão enlouquecedora quanto profunda que se estabelece entre uma mãe quase centenária e a filha, que se vê na condição de ser mãe da própria mãe, até o desenlace final. Autora do emocionante Carta ao filho, Betty Milan presenteia o leitor com um romance comovente que aborda grandes questões da atualidade: como suportar a perda dos seres amados? Como enfrentar a velhice extrema? Cabe ao médico vencer a morte e manter o doente indefinidamente vivo? Como humanizar o fim da vida?






#Resenha

Nessa resenha falarei sobre o livro da autora Betty Milan, A Mãe Eterna - morrer é um direito, um profundo romance onde em cada página, que não são muitas, pois o livro é fino, nos deparamos com uma personagem cheia de amargura, dúvidas, medo, aflição e acima de tudo revolta. Ana Lúcia está assistindo sua mãe desfalecer aos poucos, em seus longos 98 anos, a senhora já viu, provou e aproveitou tudo nessa vida, e não aceita que esteja com limites em sua vida. Sua filha a narradora da história nos leva para dentro da sua vida de forma que ficamos refletindo juntos sobre como é difícil dizer adeus. Nem mesmo, quando notamos que nossos pais estão doentes, nosso ente querido precisa descansar dessa batalha terrena, não conseguimos apenas aceitar que tudo que nasce tem que morrer um dia. A autora uma conceituada médica especializada em psicanálise constrói a história em poucas páginas, mas com tanta intensidade que ao final ela nos deixa sem fôlego. Este livro é lindo deste a capa, até o enredo, mesmo que em momentos da historia se torne algo repetitivo em determinados momentos da personagem, mas, a forma e a sensibilidade que a autora construiu são o que o torna especial. Recomendo a leitura e acredito que assim como a personagem Ana Lúcia, passou por todo o processo de despedida da sua mãe, um dia poderá ser cada um de nós passando por esse momento que sabemos que irá acontecer, mas não aceitamos de maneira alguma. A despedida da carne realmente é dolorosa. Uma ótima recomendação.
Deixo um trecho da história para vocês sentirem um pouquinho do gosto.
Se eu pudesse te dar de novo a vida... fazer você nascer de mim como eu nasci de você... Não paro de desejar o impossível. Apesar dos seus 98 anos, não suporto te perder. Eu, que sei do fim de tudo, não me conformo com o seu fim...
Deixem um comentário!

Resenhado por Tony Ferr

Lançamentos de Junho - Grupo Editorial Record


Olá pessoal, demorou mas consegui preparar o post, dos lançamentos do mês de junho do Grupo Editorial Record.
Espero que gostem, alguns deles serão resenhados pelo blog!
Confira!




































Esses são todos os lançamentos deste mês!
E ai gostaram de qual (is)?

09/06/2016

#Resenha 77, Tudo e todas as coisas, da autora Nicola Yoon.


SINOPSE: 

"Minha doença é tão rara quanto famosa. Basicamente, sou alérgica ao mundo. Qualquer coisa pode desencadear uma série de alergias. Não saio de casa. Nunca saí em toda minha vida. As únicas pessoas que já vi foram minha mãe e minha enfermeira, Carla. Eu estava acostumada com minha vida até o dia que ele chegou. Olho pela minha janela para o caminhão de mudança, e então o vejo. Ele é alto, magro e está vestindo preto da cabeça aos pés. Seus olhos são de um azul como o oceano. Ele me pega olhando-o e me encara. Olho de volta. Descubro que seu nome é Olly. Talvez eu não possa prever o futuro, mas posso prever algumas coisas. Por exemplo, estou certa de que vou me apaixonar por Olly. E é quase certo que será um desastre."




#RESENHA

TUDO e todas as coisas apresenta a história de Madeline Whither em seu desejo de conhecer o mundo ao qual ela é literalmente alérgica. Sofrendo de uma doença muito rara e complexa chamada IDCG (imunodeficiência combina grave) Madeline é o que coloquialmente conhecemos como menina bolha. Filha de uma médica, ela sempre viveu em seu mundinho descontaminado, de sinais vitais monitorados e sem contato humano além dos de sua mãe e enfermeira, até o dia em que a casa ao lado ganha novos moradores e pela janela de seu quarto ela começa a ficar fascinada pelo filho mais velho do casal, Olly, que também a nota. Através da janela e da internet eles desenvolvem uma amizade que cresce a ponto de virar amor.

Contudo, estar apaixonada desperta em Medilene desejos que ela nunca ousara ter, devido a sua saúde, a necessidade de tocar e de confortar Olly progridem a ponto de seu dilema não se tratar somente de conhecer o amor e sim, o mundo além da bolha em que vive. Ela começa a perceber que os livros nunca descrevem as sensações tão bem quanto a experiência pessoal, ler sobre mil beijos nunca se materializará na sensação de um beijo, ver o oceano pela tela de uma TV nunca terá a mesma temperatura, cheiro e a presença das ondas. Gradualmente Madilene começa a distinguir a linha tênue que separa estar viva e viver,e ela começa a questionar se vale a pena sobreviver sem viver.

Uma história inspiradora, que transcende a velha “descoberta do amor adolescente”a medida que ela explora vários sentimentos além do tão famoso amor. TUDO e todas as coisas envolve esperança, riscos, coragem, sonhos e necessidades humanas, pois, através deste livro, nos damos conta da importância que coisas tão banais e desprezadas como o simples ato de tocar, sentir a brisa carregada do ar da rua e interagir com outros seres humanos, interferem na possibilidade de conhecer o mundo.

Com um vocabulário rico e uma estrutura muito dinâmica, diferente e divertida Nicola Yoon nos oferece um livro que empolga, instiga e nos faz refletir quase que por osmose sobre como estamos vivendo e valorizando tal oportunidade, o simples e tão necessário ato de viver. 

Em síntese, trata-se de uma obra com conteúdo jovem e maduro conjuntamente. E que com certeza te fará analisar a sua vida por outro ângulo.

Resenhado por Renata Alves
Deixe o seu comentário!

05/06/2016

#Resenha 76 O PODER DA COMUNICAÇÃO, do autor Manuel Castells.


SINOPSE

Uma arrebatadora reflexão sobre comunicação e poder no século XXI.
Neste novo livro, o aclamado autor da trilogia A Era da Informação: Economia, Sociedade e Cultura, Manuel Castells, oferece uma imagem bem fundamentada e imensamente desafiadora sobre comunicação e poder no século 21. A partir de pesquisas sobre processos políticos e movimentos sociais, o autor apresenta informações enganosas transmitidas ao público norte-americano sobre a Guerra do Iraque, o movimento ambientalista global para evitar a mudança climática, o controle da informação na China e na Rússia e as campanhas eleitorais apoiadas na internet, tal como a de Obama nos Estados Unidos. A partir de estudos de caso, Castells propõe uma nova teoria do poder na era da informação, fundamentada no gerenciamento das redes de comunicação. É o livro ideal para os interessados em como a comunicação e a tecnologia afetam nossas vidas.

#RESENHA

Nunca se pensou tanto sobre como a comunicação, desde os primórdios até os dias atuais, como depois da leitura deste livro.

Manuel, a partir de teorias sociais e psicológicas, desenvolve uma análise da sociedade em rede examinando como os relacionamentos de poder que nos cercam ao passar dos anos sofreram modificações pela comunicação.


A partir de pesquisas, tabelas, listas, fluxogramas, gráficos e todos os outros meios possíveis utilizados para a prova de algo, o autor nos mostra os processos políticos e movimentos sociais, mostrando como a mídia e os meios de comunicação constroem e, muitas vezes, manipulam a informação para chegar à sociedade. 



Um livro recomendadíssimo maravilhosamente recheado de informações, dando uma visão de mundo até então desconhecido sobre a era fa comunicação vivida por nós.



Resenhado por: Yses Trindade

Postado por: Yses Trindade

Título original: Communication Power
Autor: Manuel Castells
Editora: Paz e Terra
ISBN: 978-85-7753321-3
Ano: 2009 originalmente publicado em inglês; 2015 pela Editora Paz e Terra Ltda.
Páginas: 629
Classificação: X X X X X
Gênero: Sociedade da informação; mídia social; comunicação de massa - aspectos sociais.
Onde comprar: Livraria Saraiva

#Resenha 75, Sob a Pirâmide - O Juiz do Egito 1, do autor Christian Jacq.

SINOPSE: 
Primeiro volume da nova trilogia do autor best-seller da série Ramsés.
Ao ser convocado para investigar as mortes misteriosas de cinco vigilantes sob o grande túmulo de Quéops a esfinge de Gizé , um jovem, inteligente e incorruptível juiz novato vê-se jogado em um viveiro de ganância e corrupção. Sua recusa em assinar um documento que não parecia fazer sentido o leva a descobrir uma trama monstruosa para assassinar o faraó Ramsés, o Grande. Com a ajuda de seu irmão de sangue e de uma bela jovem médica por quem é apaixonado, ele luta para expor a verdade, resolver uma série de assassinatos brutais e frustrar uma tentativa descarada de golpe de Estado. Mas será ele capaz de sobreviver no processo?





#RESENHA

Oi, pessoal! Hoje trago mais uma resenha para vocês! Espero que gostem!
O livro da vez é O Juiz do Egito: Sob a Pirâmide, sendo esse o primeiro volume de uma trilogia, do aclamado autor francês Christian Jacq.

Para quem gosta de uma narrativa bem realista eu indico esse livro, o autor consegue nos passar fatos do Egito que parece que estamos lá, vivendo tudo o que o autor descreve.

Uma coisa que eu amei na narrativa do Christian é que ele desenvolve bem, dizer todo o livro, na forma de diálogos, na maioria das vezes, os autores fazem o contrário, parágrafos atrás de parágrafos para revelar algo, utilizando então os diálogos de complemento, então acredito que vocês irão estranhar o enredo do livro, tanto quanto eu! (risos)
 
A única coisa que eu não gostei desse livro é que o autor não mantém o foco no principal mistério/caso e sim vai desvendando outros pequenos pelo caminho até chegar ao principal, muitas vezes infelizmente me perdi na leitura por causa disso, acabei confundido um caso com outro, mas no fim garanto para vocês que por mais de todos os percalços o final é incrível.

Tirando isso, o livro é muito bom, conta com personagens interessantes, diálogos bem construídos e sem contar que essa nova edição está simplesmente maravilhosa.

Enfim, para quem gosta do Egito, tanto dos seus costumes quanto do local em si, irá amar acompanhar essa trilogia!

Que por sinal, espero que a editora não demore muito para lançar as edições novas dos outros dois volumes!

Resenhado por Nay

Bjs, Nay =D

Deixem um comentário!

#Resenha 74, A máquina de caminhar, do autor Cristovão Tezza.

SINOPSE
Por mais de seis anos, Cristovão Tezza assinou uma coluna de crônicas no jornal paranaense Gazeta do Povo, revelando a seus leitores uma nova faceta, a de observador fino e bem-humorado do cotidiano. Segundo livro saído da contribuição desse cronista tardio às páginas do jornal, A máquina de caminhar reúne 64 crônicas, selecionadas por Christian Schwartz e ilustradas por Benett, que comprovam a maestria do autor em extrair do circunstancial e do provisório pequenas pérolas literárias. Completa esta coletânea um saboroso ensaio sobre a crônica, com a marca do humor, em que Tezza faz uma brilhante análise de dois exemplos da pena de nosso maior prosador, Machado de Assis. A partir deles, procura definir as marcas deste gênero brasileiríssimo ao qual se dedicou de maneira quase acidental e de que este livro é uma bela amostra.




#RESENHA

No livro, A máquina de caminhar, uma coleção de crônicas do escritor paranaense Cristovão Tezza (Foto abaixo), ex professor da UFPR e ex colunista do jornal paranaense Gazeta do Povo, encontramos uma mistura entre o real e o imaginável, relatos de muitas das suas viagem ao exterior, do seu dia a dia, de notícias sensacionalistas, até mesmo das suas ansiedades e pensamentos. Na crônica “Um dia a menos”, o escritor relata um pouco da suas experiências durante sua viagem ao Japão, já nas crônicas “Dois dias em Macau”, “O turista acidental” e “Museus de cera” nos divertimos com suas narrativas irônicas e sarcásticas, ao mesmo tempo muito engraçadas nos fazendo viajar em pensamento e imaginar como seria estarmos naqueles lugares tão culturalmente diferentes do nosso país. 


De uma maneira divertida o escritor traz em suas crônicas ao longo do livro temas que abrangem os mais variados assuntos, como na crônica “O quadragésimo ministério” onde vemos claramente uma crítica ao modo como nosso país está sendo governado. Já na crônica “O que está acontecendo na literatura brasileira” Cristovão Tezza discute um pouco a situação atual da nossa literatura. O que me chamou atenção nesse livro foi o fato de que a cada página lida você não deseja parar a leitura, suas crônicas bem humoradas e inteligentes nos prendem do inicio ao fim, fazendo-nos também, junto a ele, analisar nossa sociedade, nosso país e quem sabe até o mundo.

Com toda sinceridade de leitor que sabe apreciar um bom livro, “A máquina de caminhar”, é realmente uma excelente reunião de algumas crônicas desse brilhante escritor brasileiro.

Resenhado por Letícia 

Deixei seu comentário! 

#Resenha 73 A RAINHA DO TRÁFICO, do autor Arturo Pérez-Reverte.


Sinopse: 
Livro que deu origem à série de TV sobre a mexicana que se tornou uma das maiores traficantes de drogas na Espanha. 
Teresa Mendonza nasceu em Culiacán, México. Pobre e com pouco estudo, foi estuprada e quase morta depois de o namorado, piloto de avião que trabalhava para o cartel local, ser assassinado pelo chefe do tráfico. A jovem então se vê forçada a fugir para a Espanha, onde seu instinto criminoso vem à tona. Lá, ela não tem escolha a não ser aceitar uma realidade impiedosa, na qual não há bem ou mal, e sim o reflexo de um universo cruel, em que matar, morrer, enganar e corromper faz parte do cotidiano. 
Agora, a Mexicana, como é chamada no submundo do crime e pela imprensa, é a traficante mais poderosa da Espanha, dona de um império camuflado de transporte de drogas na Costa do Sol. 
Uma história de corrupção, amor e intriga que nos revela o melhor e o pior que existe no ser humano. Pérez-Reverte cria um retrato perfeito do submundo do tráfico na Espanha mesclando fatos e ficção, sexo, drogas e violência, numa narrativa avassaladora.

#RESENHA

"O telefone tocou e ela compreendeu que iam matá-la. Compreendeu com tanta certeza que ficou imóvel..."

Nome: Teresa. Apelido: Mexicana. Essa é uma história fictícia que, nos dias atuais, vemos com clareza na vida real.





Teresa Mendoza era uma menina pobre. Nascida em Culiacán, no México, largou os estudos ainda no ensino fundamental. Namorou Ruço Dávila, um piloto de avião que trabalhava para um cartel. É a partir daí que sua vida começa a mudar.



"- Estouraram o Ruço, Teresa."

Após o assassinato de Ruço, Teresa vê-se sem chão sendo estuprada e quase morta por aqueles à quem seu namorado fora assassinado. Fugindo para a Espanha, no meio de tanta criminalidade, Teresa aflora seu instinto criminoso tornando-se a traficante de drogas mais poderosa da Espanha.


Intrigas, mentiras, corrupção e um mundo de crime do qual você nunca tinha ouvido falar narrados pelo escritor em forma de entrevista com a protagonista.


Observe neste livro como em um submundo tão implacável, perigoso e dominado por homens, uma mulher pobre, solitária e com pouco estudo conseguiu construir um grande império.


NOTA: Há uma telenovela espanhola inspirada na história de Teresa Mendoza chamada La Reina del Sur, com música tema de mesmo nome.


Resenha por: Yses Trindade

Publicado por: Yses Trindade

Título original: La Reina del Sur
Autor: Arturo Pérez-Reverte
Editora: Record
ISBN: 978-85-01-10672-8
Ano: 2015
Páginas: 517
Classificação: X X X X X
Gênero: Ficção espanhola
Onde comprar: Lojas Americanas
DICAS LITERÁRIAS | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS