14/08/2016

#Resenha 87, O Pintor de Memórias, da autora Gwendolyn Womack.


Sinopse: Um amor que atravessa o tempo. Uma equipe de cientistas prestes a fazer uma grande descoberta sobre a construção da memória e um medicamento milagroso capaz de revelar um mistério antigo.
Bryan Pierce é um renomado pintor cujos trabalhos deslumbram o mundo. Mas há um segredo para seu sucesso: cada tela é inspirada em um sonho excepcionalmente vívido. Sempre que acorda, ele adquire novas e extraordinárias habilidades, como a capacidade de falar línguas obscuras ou um gênio inexplicável para o xadrez. A vida inteira Bryan se perguntou se seus sonhos eram apenas isso ou se seriam memórias, se ele estaria experimentando a vida de outras pessoas. Linz Jacobs é uma neurogeneticista brilhante, dedicada a decifrar os genes que ajudam o cérebro a criar memórias. Ao visitar uma exposição na galeria de uns amigos, ela se depara com a imagem de um pesadelo recorrente de sua infância e adolescência... em um dos quadros de Bryan. Linz localiza o artista, e o encontro dos dois desencadeia o sonho mais intenso do pintor: a visão de uma equipe de cientistas que, na iminência de descobrir uma cura para o Alzheimer, morre em uma explosão no laboratório. Bryan fica obcecado pelas circunstâncias estranhas que cercam a morte dos cientistas, e seus sonhos aos poucos revelam o que aconteceu no laboratório, assim como um mistério mais profundo que o leva ao Egito antigo. Juntos, Bryan e Linz começam a perceber um padrão em seus sonhos. E que há um inimigo mortal observando cada movimento deles que não vai parar enquanto não atingir seu objetivo. "Um thriller ambicioso que combina romance, fantasia e aventura" - Library Journal
Eleito o Best Science Fiction, Fantasy, and Horror Reads for April pela Kirkus.


13/08/2016

#Resenha 86, Nas sombras do Estado Islâmico, da autora Sophie Kasiki.



Sinopse:

O testemunho extraordinário da mulher francesa que se juntou ao estado islâmico e conseguiu sobreviver a uma jornada pelo inferno. Sophie Kasiki trabalhava como assistente social nos subúrbios de Paris quando três dos jovens que auxiliava abandonaram a França para se juntar ao Estado Islâmico, na Síria. Em pouco tempo, aqueles que ela carinhosamente chamava de “os meninos” voltariam a procurá-la. A princípio, Sophie ingenuamente esperava convencê-los a voltar, mas o que aconteceria seria exatamente o oposto. Em ''Nas sombras do Estado Islâmico'', Sophie Kasiki relata, de forma muito emocionante, todo o terror que passou na cidade de Raqqa, coração do Estado Islâmico na Síria.










#Resenha 85, Felicidade Incurável, do autor Fabrício Carpinejar.



Sinopse: A “Felicidade Incurável” é aquela que nunca está reunida em um único lugar; é aquela que nem a tristeza consegue levar. A felicidade incurável contraria diagnósticos e medos, supera fobias e traumas e não se diminui perante o pessimismo dos outros. A felicidade incurável é aquela que não adoece. Com uma passionalidade reflexiva e racional, o autor, notável por sua prosa absolutamente passional e sincera, protege seu ímpeto sem perder a responsabilidade. Um atlas do que Carpinejar acredita ser um relacionamento, Felicidade Incurável trata de mudança de mentalidade amorosa e da família, diferentes fins de casamento, amizades em tempos eletrônicos, divertidas implicâncias de casal, debate sobre o que é alegria e liberdade e sugere: seja feliz por uma questão de justiça pessoal.





 

#RESENHA

Para quem leu a primeira resenha do primeiro livro que li desse autor, já pode imaginar o quanto gostei da escrita dele. Com este segundo livro não foi diferente.
Carpinejar é um escritor, um excelente cronista, que em seus textos transmite emoções e reflexões para o leitor de forma inacreditável.
Felicidade incurável é mais um ótimo trabalho que merece ser lido. São mais de 100 textos que formam esse livro que, para ser sincero, me prendeu desde a primeira página até a última. Mesmo que não seja uma história continua, mas cada texto que você lê você quer conhecer mais, quer descobrir mais, quer aprender mais.
É um excelente livro para aquelas pessoas que acreditam que são incapazes, infelizes, estão começando a desacreditar de tudo. Ou para aquelas que desejam conhecer um pouco do lado humano.
Alguns trechos da obra são realmente muito profundos.
Não posso simplesmente escolher um texto, porque todos possuem uma qualidade que merece ser aproveitada.
Bem, não há muito mais o que dizer sobre esse novo livro de Carpinejar, além de que todos devem ler. Virei fã desse autor, não por ele ser famoso e tal, mas pela sinceridade em suas palavras. É possível sentir cada verdade pular das páginas e atingir você.
A melhor dica que eu posso deixar desse livro para vocês é:
Leia sem pressa, nem que seja uma página por dia, pois a cada texto lido mais um conselho para nossa vida adquirimos.

Resenhado por Tony Ferr
Deixe seu comentário

07/08/2016

#Resenha 84, Haatchi e Little B, da autora Wendy Holden .



Sinopse: A história inspiradora da amizade entre um menino e seu cão.

Em Haatchi & Little B, Wendy Holden narra a emocionante história de amizade entre Owen Howkins e seu cachorro Haatchi. Owen (conhecido pela família como Little B) sofre de uma rara doença genética chamada síndrome de Schwartz-Jampel, que faz com que os músculos do menino fiquem sempre tensos, impossibilitando-o de sair da cadeira de rodas. A condição de Little B dificultava sua relação com outras pessoas e sua capacidade de fazer amigos, mas o quadro mudou com a chegada de Haatchi.

Após ser abandonado em uma linha de trem e perder uma pata traseira e o rabo, o cachorro foi adotado pela família de Owen, dando início a uma afetuosa relação. O livro conta como a amizade entre Little B e Haatchi mudou, para sempre, a vida dos dois.
 
#RESENHA

Primeiramente devo dizer que este livro não é apenas mais uma história para sua prateleira, pois Haatchi e Little B é uma lição de vida.
O livro narra a história de dois personagens, Owen Hawkings um menino inglês que foi diagnosticado com a síndrome de Schwartz-Jampel que deixa os músculos do corpo sempre tensos, impedindo o crescimento normal do esqueleto, deixando o indivíduo com problemas na estatura além de outros sérios problemas. Owen ou simplesmente Little B como ele é chamado por sua família vivia sua vida basicamente sobre uma cadeira de rodas, pois tinha vergonha de brincar com outras crianças e ser feliz, mas a chegada do seu amigo leal muda toda a sua trajetória. 



Haatchi é um cão da raça pastor-de-anatólia muito bonito por sinal, mas que sofreu boa parte de sua vida nas mãos do seu antigo dono, que acabara prejudicando a vida desse cão quando o amarrará aos trilhos do trem para morrer. Haatchi perdeu uma pata e o rabo e é socorrido pela Sociedade Protetora dos Animais do Reino Unido para então ser colocado para adoção.
Mas quem queria um cão deficiente? Quase ninguém. Mas ele acaba tendo seu caminho cruzado com o do pequeno Owen.
A amizade deles dois é tão rápida que por incrível que pareça, rapidamente Haatchi conquista o coração e a confiança do garoto.
O livro relata de forma singela a história dos dois até que ambos se encontrarem, assim como momentos emocionantes que esses dois amigos começam a compartilhar.
Mesmo tendo uma doença tão terrível como essa a presença de Haatchi em sua vida acaba mudando tudo.
Indico essa leitura principalmente para quem ama cães e crianças, pois é impossível não se apaixonar pelo livro. Na leitura aprendemos a parar para agradecer a Deus por sermos perfeitos, por podermos fazer o que queremos, parar de reclamar, de achar que não somos nada, pois a superação que esse garotinho mostra é a prova viva que podemos viver felizes da forma que somos.


Então fica a dica da história. O livro foi cortesia do Grupo Editorial Record.
Deixe o seu comentário abaixo!
DICAS LITERÁRIAS | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS